RELATO DAS ATIVIDADES OCORRIDAS NA BAHIA REFERENTES AO GT

 

Foi realizado o Simpósio Temático Experiências de Sociabilidades Populares na

Bahia Monárquica e no Pós-Abolição, coordenado por Edinelia Maria Oliveira Souza

(Doutora – UFRJ) e Virgínia Queiroz Barreto (Mestre – PUC/SP), durante o III

SIMPÓSIO DE HISTÓRIA REGIONAL E LOCAL – Programa de Pós-graduação

em História Regional e Local – DCH – Campus V – Universidade do Estado da

Bahia, no período de 15 a 17/10/2013. Foram inscritos 24 trabalhos.

RESUMO DO SIMPÓSIO TEMÁTICO:

Ao longo das últimas décadas, os estudos acerca da escravidão e, mais recentemente, o

avanço das reflexões em torno do período pós-abolição tem possibilitado “novos

olhares” sobre as experiências vividas dentro e fora do cativeiro. Questões diversas,

como os espaços de sociabilidades, as práticas de lazer coletivo, as relações familiares e

de vizinhança, enfim, as trocas e os compromissos sociais e culturais, sinalizam um

significativo repertório de vivências agenciadas no tempo da escravidão, muitas das

quais se reconstituíram depois da aboliçao. Este simpósio temático objetiva reunir

trabalhos que investiguem as experiências de sociabilidades populares vividas por

escravos, libertos e seus descendentes, buscando ampliar o debate em torno de aspectos

econômicos, políticos, sociais e culturais que caracterizaram a Bahia monárquica e o

pós-abolição.

Foi realizado durante o VII Encontro Estadual de História – ANPUH /BA (30/09 a

03/10/2014), na cidade de Cachoeira, o Simpósio Temático Os sentidos da liberdade:

trajetórias, trabalho e racialização na escravidão e no pós-abolição, onde 23

trabalhos foram inscritos.

Coordenadores: EDINELIA MARIA OLIVEIRA SOUZA (Doutor(a) – Universidade do

Estado da Bahia), IACY MAIA MATA (Doutor(a) – Universidade Federal da Bahia),

ROBÉRIO SANTOS SOUZA (Doutor(a) – UNEB), WLAMYRA RIBEIRO DE

ALBUQUERQUE (Doutor(a) – Universidade Federal da Bahia).

Resumo: A nova historiografia sobre a escravidão e o pós-emancipação nas Américas

tem destacado o papel que os escravos desempenharam na aceleração do fim da

escravidão. As lutas por vias legais para a obtenção da liberdade introduziram os

escravos e os libertos em uma “cultura jurídica”, que seria mobilizada mesmo depois da

extinção da escravidão. As leis emancipacionistas, por sua vez, foram resultado das

lutas sociais e incidiram sobre estas. As lutas pela liberdade nos tribunais ecoavam nas

ruas, nos jornais e no Parlamento e a justiça foi uma arena importante para o movimento

abolicionista. Por sua vez, os estudos sobre o pós-abolição têm enfocado trajetórias de

libertos, significados da liberdade, lutas por direitos, conflitos em torno de terra e de

trabalho e processos de racialização. Entre os temas de interesse do Simpósio, estão os

debates sobre a solução do problema servil, abolicionistas e abolicionismos, os

processos de emancipação, as expectativas geradas com a extinção da escravidão, os

sentidos emprestados à liberdade, as reconfigurações das relações de trabalho e os

reordenamentos das hierarquias sociais e raciais nas Américas no período pós-abolição.

Justificativa: Este simpósio é uma iniciativa do GT nacional Emancipações e Pós-

Abolição, coordenado por Giovana Nascimento e Wlamyra Albuquerque, criado no

último Simpósio Nacional da ANPUH. Este GT agrega pesquisadores brasileiros que

têm produzido trabalhos sobre escravidão, liberdade, raça, trabalho e pós-abolição, entre

outros temas. Na Bahia, em interlocução privilegiada com a Linha de Pesquisa

Escravidão e Invenção da Liberdade da UFBa, o Simpósio Temático pretende dar

prosseguimento aos debates iniciados nos simpósios nacionais “Pós-Abolição: trabalho,

racialização e memória”, coordenado por Álvaro Pereira do Nascimento e Hebe Mattos,

e “Da Escravidão e da Liberdade: processos, biografias e experiências da abolição e do

pós-emancipação em perspectiva transnacional”, sob coordenação de Flávio dos Santos

Gomes e Maria Helena Machado. O simpósio para o VII Encontro Estadual pretende

dar visibilidade aos trabalhos que estão sendo desenvolvidos na Bahia sobre o tema e

possibilitar diálogos e trocas intelectuais com pesquisadores de várias instituições.

Neste sentido, integra este simpósio, com o compromisso de ler e comentar os trabalhos

inscritos, o estudioso do pós-abolição na Bahia Walter Fraga Filho (UFRB).

Neste evento, durante a Assembleia Geral ocorrida no último dia, foi criado o GT Bahia

Emancipações e Pós-Abolição, sob a coordenação de Edinelia Maria Oliveira Souza,

Iacy Maia Mata e Robério Santos Souza.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s